Sobre

Sinopse

Ano 0 – Novo Mundo, o planeta Terra está escasso de recursos naturais. O capital, a moeda, não fazem tanta diferença quando o que se quer comprar de um lado, não se quer vender do outro. Não há quem queira vender sua água, ou seu oxigênio.

A saída para tal situação foi reunir todas as nações em um único objetivo: Descobrir, desbravar uma nova terra. Por um acaso, destino, providência talvez, descobriu-se vida em Marte, e com essa vida, a exploração de gelo no subsolo do planeta; fonte para água e o oxigênio necessários a uma sobrevida na Terra.

Para regularizar a exploração, fora construída uma cidade colônia chamada Minimarte, e para esta são enviados semanalmente novos colonos; especializados nas mais diversas proficiências. O governante é o Presidente George War, eleito já na colônia, por ser um homem conservador, digno, honrado e muito democrático; ao gosto dos colonos viventes na cidade.

Como em toda colonização honrada, digna, laica; a dominação do povo nativo ocorre de maneira pacífica. A exploração do planeta se dá de forma sustentável e respeitosa. Os nativos são conduzidos a aprender a língua oficial, a cultura, e a religião em escolas especiais.

Ambientação

A cidade de Minimarte foi construída dentro de um domo, garantindo a atmosfera e condições necessárias para a vida humana. Os colonos são escolhidos no planeta Terra e enviados para a cidade, onde trabalham em funções para garantir a expansão da mesma e enviar matéria-prima.

Minimarte é regida pelo governo neoliberal democrático de George War; e grandes empresas privadas garantem tecnologia, entretenimento, e o monopólio das novas patentes e do consumo.

As empresas que controem o mercado em Minimarte:

– Mansaint: Controla e detém todas as patentes de utilização e cultivo de grãos

– Booble: Responsável por toda a tecnologia e transmissão de dados

– Bubble: Emissora de TV interativa

– Bitten Banana: Fabricante de eletroeletrônicos